DRE: A importância para a saúde financeira da empresa

O DRE é o responsável por auxiliar você, empreendedor, a acompanhar a situação financeira da sua empresa detalhadamente e mensalmente.

por Daniela Borsoi | Tiny ERP

Quando tratamos de estratégias empresariais, entender qual a real situação financeira do negócio é fundamental. Para qualquer decisão que envolva custos, é preciso saber onde a empresa pode investir ou precisa cortar gastos, a fim de tomar melhores decisões.

Utilizar o DRE para esta análise é uma boa estratégia, pois ele leva em consideração as receitas e despesas de um determinado período.

O que é DRE?

DRE é a sigla utilizada para Demonstrativo do Resultado do Exercício. Ele tem como objetivo apurar o resultado líquido de um determinado período (12 meses), também podendo ser utilizado de forma mensal ou então trimestral, conforme o que for exigido pelo fisco. Essa apuração do DRE confronta as receitas, despesas e os custos.

De forma legal, o DRE precisa ser gerado uma vez ao ano (ano-calendário compreende o período de janeiro a dezembro do mesmo ano) para todas as empresas, independente do enquadramento do regime tributário (Simples Nacional ou Regime Normal) com exceção do MEI.

A correta análise de um Demonstrativo do Resultado do Exercício auxilia o gestor a ter uma visão detalhada da parte financeira da empresa, para que seja possível identificar se houve lucro ou prejuízo durante o período analisado. Estas informações contribuem para uma boa administração da empresa.

O gestor ainda pode gerar o relatório de forma mensal e não fiscal para que possa monitorar de forma constante a saúde financeira da empresa. Mas é importante que ele obedeça ao regime de competência, ou seja, as receitas e despesas precisam ser lançadas no período em que aconteceram e não após os pagamentos e recebimentos serem efetuados.

A importância do DRE

O DRE é um dos relatórios mais importantes para uma empresa, para que possa analisar de forma detalhada a situação da empresa e verificar se a empresa obteve lucro ou prejuízo durante o exercício. Esta é uma forma de saber se é possível investir ou se precisa cortar gastos, por exemplo.

Com o relatório gerado, a empresa consegue extrair informações importantes, como o montante de despesas gerais da organização, receita das vendas, a composição do custo dos produtos comercializados, entre outras informações.

Estrutura de um DRE

Na estrutura do documento, são apresentadas os valores referentes à receita bruta de vendas e serviços realizados, assim como suas respectivas deduções e impostos incidentes.

De acordo com a Lei das Sociedades Anonimas de 1976 - Lei 6404/76, Art. 187, o Demonstrativo do Resultado do Exercício discriminará:

I - a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;

II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;

III - as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

IV – o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas; (Redação dada pela Lei nº 11.941, de 2009)

V - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;

VI – as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa; (Redação dada pela Lei nº 11.941, de 2009)

VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:

a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e

b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

§ 3º), somente depois de realizado poderá ser computado como lucro para efeito de distribuição de dividendos ou participações.

§ 2o (Revogado). (Redação dada pela Lei nº 11.638,de 2007) (Revogado pela Lei nº 11.638,de 2007)

Diversos são os cálculos que devem ser feitos para compor um DRE. Conheça alguns deles:

  1. Receita bruta: São consideradas todas as vendas realizadas, independente se houve pagamento no momento da venda ou não. É O somatório dos valores de todas as vendas da empresa, sendo elas de produtos ou serviços.
  2. Impostos e deduções: Todos os impostos serão detalhados, independente se já foram pagos ou não. Não são considerados os tributos calculados sobre lucro, como Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL).
  3. Receita líquida: é o cálculo da receita bruta menos os impostos e deduções.
  4. Custos: é o valor gasto com bens e serviços para a produção de outros bens e serviços.
  5. Lucro Bruto: receita líquida menos os custos envolvidos e impostos.
  6. Despesas: alguns exemplos de despesas são água, luz, internet e aluguel, sendo que estas podem se dividir entre despesas de venda, administrativas, operacionais ou conforme organização da empresa.
  7. Lucro Operacional: corresponde ao lucro bruto menos as despesas.
  8. Receitas e despesas não operacionais: não são relacionadas diretamente à atividade principal da empresa, como a venda de um carro da empresa e multas de trânsito, por exemplo.
  9. Receitas e despesas financeiras: como exemplos de receitas temos os rendimentos de aplicações e descontos que foram obtidos, enquanto para as despesas, podemos citar os juros referentes a atrasos no pagamento de contas e manutenções bancárias.
  10. Resultado do exercício: por fim, com todos lançamento realizados, o cálculo final vai informar se a empresa obteve lucro ou prejuízo durante o período em questão.

Conheça o Demonstrativo de Resultados no Tiny ERP

Se você deseja utilizar o DRE para acompanhar a saúde financeira da sua empresa, o Tiny ERP pode ajudar. Ele gera este relatório em qualquer um dos quatro planos disponíveis, sendo que para os planos Essencial e Grande é gratuito.

Quando você for gerar o relatório, poderá escolher entre duas formas de análise: por notas fiscais ou pedidos de venda.

O DRE gerado pelo software Tiny ERP permite que a empresa analise se, no período desejado, a empresa obteve lucro ou prejuízo no período. É importante ressaltar que este relatório gerado pelo sistema não é considerado um DRE contábil, ou documento legal de exigência do fisco. O DRE para registro contábil e fiscal deve ser gerado e apurado somente contabilidade da empresa.

Conclusão

O Demonstrativo do Resultado do Exercício (DRE) pode ser utilizado para que a empresa acompanhe a situação financeira da empresa, e, assim, analise se houve lucro ou prejuízo em determinado período.

Use o DRE e entenda se sua empresa pode investir ou se precisa conter os gastos para um resultado positivo.

Autor

Daniela Borsoi | Tiny ERP
Parceiros Galax Pay
Formada em Publicidade e Propaganda e amante de séries e filmes. Faz parte do time de marketing da Tiny ERP, focando na produção de conteúdos.
Outros posts feitos por Daniela Borsoi | Tiny ERP
Comentários:
Onde estamos
Rua Platina, 1375, 2º andar, Bairro Prado, Belo Horizonte / MG
Ver no Mapa